segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

"O que há de errado comigo?", Tila Tequila e o homem grávido

Ando pensando muito num assunto polêmico para se pensar e falar sobre: a escolha sexual de cada um. Assisti por acaso os três últimos episódios do reality show “A Shot at Love 2”, da MTV, uma espécie de “The Bachelor” bissexual, onde um grupo de homens e mulheres disputam uma chance no amor com Tila Tequila. Eu sei que no final ela ficou entre um homem e uma mulher, escolheu a mulher, e esta por sua vez surtou e foi embora, dizendo que estava em dúvida se era aquilo mesmo que queria para sua vida e etc. Tila Tequila, que já havia sido magoada no “A Shot at Love 1” (daí ter a continuação), termina o programa aos prantos com a pergunta “What’s wrong with me?”, “o que há de errado comigo?”. Eu me pergunto: o que há de errado com o mundo?
Acompanhando no Discovery Channel a história de Thomas Beatie, o primeiro homem grávido da história, fiquei também com uma pergunta que ele fez na cabeça. Thomas, que já havia sido Tracy um dia (daí contar com um útero para ter gerado o bebê), pergunta: “o que faz de um homem um homem? O pênis dele?”. Quer dizer que se o sujeito perder os genitais na guerra ele não será mais homem? Da mesma forma eu me pergunto o que faz de uma mulher uma mulher. Se for basicamente o corpo, hoje em dia isso não é mais um problema para a medicina, fato. Quando o mundo soube da gravidez de Thomas o que não faltou foi julgamento alheio. Houve quem se deu ao trabalho de procura-lo para falar “eu sou contra o aborto, mas estou torcendo para que você não tenha esse bebê, para que perca ele”. Que merda de hipócrita é esse que é contra o aborto mas torce pela morte do bebê dos outros? E por que motivo exatamente? Por ter sido gerado em circunstâncias incomuns? Qual a dificuldade em entender que Thomas um dia foi Tracy, e que quando fez a opção de mudar de sexo quis permanecer com seu útero e ovário para um dia ter a oportunidade de gerar um bebê, e que esse dia havia chegado quando a mulher amada com quem se casou não podia engravidar? Esse bebê não estava dentro de uma vaca! Estava dentro de um ser humano amável, gentil, responsável, feliz, com um útero! São circunstâncias novas sim, incomuns, mas onde está aí o motivo para desejar a morte desse bebê inocente, que foi gerado e está sendo criado com todo o amor dos pais, que tanto o desejaram? Teve gente ligando pra casa do casal para condenar eles ao fogo do inferno, dizendo que deviam se acertar com Deus e pedir perdão pela "abominação monstruosa" que fizeram. Onde está a abominação? Eu quero entender!... A abominação foi ter trocado de sexo? Ter tirado os seios e tomado testosterona? Foi casar com uma mulher? Então é isso que as pessoas com opções sexuais diferentes são, abominações?


Para começar eu morro de raiva de gente que acha ter alguma propriedade para condenar os outros ao inferno. E para terminar eu acho que o mundo está doente em perseguir, julgar e marginalizar as pessoas que têm uma orientação sexual diversa da que vemos como a “certa” e comum. “S’aimer n’est pas um crime”, se amar não é um crime! Como podem ser condenadas criminosas duas pessoas por se amarem, se respeitarem, cuidarem e se preocuparem uma com a outra? Sou contra a violência em todas - TODAS - as suas formas, a injustiça, a dor e o sofrimento que as pessoas são capazes de causar umas às outras (e causam), mas não sou e nunca serei contra o amor sincero, em sua forma pura, verdadeira, não corrompida pela doença do mundo – da humanidade.
Pois eu desejo que Thomas e sua família sejam muito, mas muito felizes, em paz, e que, independentemente do desfecho do programa ser armação ou não, Tila Tequila possa encontrar a pessoa certa - seja homem ou mulher, lhe dar uma chance no amor, e não tenha mais que se perguntar o que há de errado com ela.

6 comentários:

O Cara da Locadora disse...

Vai demorar, Letícia, mas um dia "thw world will live as one"... Ai ai...

darsh. disse...

caramba let, melhor texto de todos os tempos desse blog!
concordo com TUDOOOO o que disse... achei lindo.
e a tila tequila.. bem, eu acho que o programa dela é armação, e que não da certo só pra ter uma continuação. será que vem por aí um a shot at love 3?
hehehe

lindinha ;*

andre disse...

A gente não se salva nem da gente mesmo, Letícia. Eu não fico com raiva muito fácil, mas preconceito me irrita profundamente, ainda mais se é de gente que tem a oportunidade de saber do que está falando. Se é uma pessoa completmante ignorante, até que eu compreendo, mas o pior é que tem muita gente esclarecida que pensa como um inquisidor espanhol. Aliás, uma semana antes do natal o venerável Francisco Bento XVI declarou numa de suas epústulas que "livrar o mundo da homossexualidade é tão importante quanto prevenir o desmatamento das grandes florestas tropicais". Gente fina.
Eu fico muito revoltado. E se esse pessoal tem como mandar alguém pro inferno, eu quero ir é direto pra lá, que pelo menos a companhia é melhor.

Agora, não é por nada não, mas "Tila Tequila" tem nome de ser um programa um tanto quanto, digamos, tendencioso...

andre disse...

Ah, e muito obrigado por me revelar o mistério do homem grávido. Tinha visto a propaganda na discovery, e achei que era sacanagem, que ia aparecer o Danny deVito a qualquer momento. Quis ver o programa só pra saber qual era o truque, mas nunca que eu ia lembrar do horário. Agora tá explicado.
=D

bia de barros disse...

Assunto complicado, né?!

Mas você é linda.
Com seu abraço ainda vai mudar meio mundo e derreter outro tanto
*-*

saudades, fofa.
bjO de luz,
bea.*

Anônimo disse...

Leticia,Li e achei maravilhosa sua resposta contra o preconceito o mundo sim tem que ser mudado passou da hr precisamos de pessoas com você não te conheço mas me tornei sua fã.Parabéns pela sinceridade e palavras.